terça-feira, 20 de novembro de 2012

Promete que vai guardar SEGREDO?

"Nunca confie em ninguém, especialmente em relação as pessoas que você admira. Serão essas as pessoas que irão desfechar os piores golpes." (Carlos Ruiz Zafón)

Promete que não vai contar pra mais ninguém? Quantas vezes fazemos isso ou ouvimos isso na vida? E essa é uma das maiores falhas de nós seres humanos. Pra começar, pedir segredo a alguém é puro egoísmo. Se você não consegue guardar segredo, como pode exigir que a outra pessoa guarde? Segredo que é segredo, é guardado no sangue, só pra você e a partir do momento que compartilha, deixa de ser segredo. Apesar de pensar assim, faço minha parte, guardo pra mim tudo que me falam e se for de alta complexidade, até esqueço. Mas não cobro de ninguém o mesmo, porque entendo os riscos que estou correndo, as pessoas são diferentes.
Clique na foto e veja como um 
segredo se transforma numa fofoca.
Assim diz o SENHOR: Maldito o homem que confia no homem... (Jeremias 17:5)
Amizades existem, mas não devemos depositar confiança nos homens. Humanos falham e esse é o motivo de tanto sofrimento na terra. Confiamos demais nas pessoas e nos distanciamos cada vez mais de Deus. Temos uma tendência de colocarmos esperanças nas pessoas, depositarmos confiança, ai a gente se decepciona, sofre e se revolta desnecessariamente, pois bastava seguir o conselho de Deus.
E o Senhor também diz: “Bendito o homem que confia no SENHOR, e cuja confiança é o SENHOR.” (Jeremias 17:7). Ele nos deixou para amarmos o próximo independente de qualquer coisa, apenas isso. Mas confiar não, pois somos “carne”, “pecado”.
Pense bem, muito bem antes de compartilhar qualquer acontecimento da sua vida ou da vida de outras pessoas pra alguém. Nunca se sabe o dia de amanhã e quem exatamente é essa pessoa que está a sua frente. Muitas vezes um segredo é como uma bomba, que estamos dividindo ela ao meio e jogando em outra pessoa. As vezes a pessoa compartilha seu segredo com outra, não por maldade, mas porque segurar essa bomba sozinha é realmente difícil. Voltamos ao começo da postagem, pedir segredo a alguém é puro egoísmo. Mais vale sofrer sozinho do que cedo ou tarde ter um problema mais pesado.
(Jhennifer Cavassola)

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Você e você!


A vida me ensina muitas coisas todos os dias. Entre essas coisas ela me ensina como conviver com os  “animais“ vulgo “seres humanos”. 

APRENDI QUE SOU EU E EU. Ninguém se interessa, ninguém se importa, todos são egoístas e não estão nem ai se a escolha ou o comportamento delas te magoará. 
Somos assim, a quem diga que não, mentira, todos nós somos assim. E todos nós decepcionamos e nos decepcionamos todos os dias por esperar demais e achar que as pessoas devolverão o carinho que temos por elas. Esqueça, ninguém liga, ninguém se importa!  Só existe você e você.  
A frase que mais me apego é: "Prefiro morrer, ao ter que viver na hipocrisia de acreditar que os humanos mudarão." da Samantha Rauber. E é isso mesmo e quando penso em dar um voto de confiança e acreditar nas pessoas, sou apunhalada. Tendencioso isso? 
Não sou pessimista, nem otimista, apenas realista e estou mais acordada do que nunca. Voltando a tratar as pessoas como elas me tratam ou como elas merecem serem tratadas. 

Um aviso aos navegantes: SAIBA LER OS SINAIS, ELES DIZEM TUDO!

(Jhennifer Cavassola)

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Humor x Hipocrisia

A hipocrisia é o ato de fingir ter crenças, virtudes, ideias e sentimentos que a pessoa na verdade não possui. E o humor é um estado de ânimo cuja intensidade representa o grau de disposição e de bem-estar psicológico e emocional de um indivíduo. (Wikipédia)
*
Adoramos humor seja ele do que for. E esse humor é engarrafado com pitadas de preconceitos. Fazemos piadas com classes sociais, religiões, homossexuais, raças, deficientes, culturas e por ai vai.
O palhaço que é bobo, cai, e se machuca, a gente rir disso desde criança. As piadas falando da corrupção do nosso país são as que mais nos fazem rir. Incrível, mas ficamos rindo e de mãos atadas para o problema.
O Brasil é o país das hipocrisias. As mesmas pessoas que condenam os tais humoristas pelas frases infames, são as pessoas que colocaram eles lá, que deram créditos e audiência. O Rafinha Bastos, por exemplo, era  a celebridade do Brasil que mais tinha seguidores no twitter. Ele sempre se sentiu no direito de fazer piada com quem ele quiser, do que ele quiser, até porque nunca colocaram limite nele, ele sempre foi assim, mas só há pouco tempo que perceberam, isso porque ele mexeu com a filha do Zezé de Camargo.
Uma piada é engraçada até que não mexa com a nossa sensibilidade de consciência, com um parente nosso ou até mesmo com a gente. É fácil rirmos de piadas culturais alheias, desde que não fale da nossa. Exemplo disso, as tais piadas de gaúchos, portugueses, baianos, mineiros e etc. O que entendo de humor é que uma caricatura da desgraça e alheia ok? O humorista de stand-up só é engraçado porque ele coloca pra fora os problemas dele, dai nos enxergamos nisso e sentimos graça. Mas as sujeiras estão dentro da gente.
Estou certa também que temos um comportamento individual e outro social. A maioria das pessoas que acham de mal gosto uma piada sobre gagos, anões e etc quando estão com os amigos; sozinhos se divertem rindo dessas mesmas piadas. Isso se chama hipocrisia. Em público ninguém diz: eu sou preconceituoso, mas sim que é correto e compreensivo como pessoa.

(Jhennifer Cavassola)

Ps: Queridos leitores, minha vida está uma loucura, por isso tenho vindo pouco aqui. A faculdade está indo muito bem, estou concluindo o 1º semestre de Direito, rumo ao 2º semestre. O trabalho a mil por hora, servir ao público não é brincadeira não, ainda mais na area da saúde. Agradeço os e-mails e mensagens especiais que recebo de vocês, muito valioso isso pra mim. Prometo não demorar tanto pra atualizar, um beijo especial da Mulher Diferente no coração de todos!

sexta-feira, 16 de março de 2012

Fofoqueiros de Plantão

"Quem faz intrigas sobre a vida alheia quer ter algo de sua autoria, uma obra que se alastre e cresça, que se torne pública e que seja muito comentada. Algo que lhe dê continuidade. É por isso que fofocar é uma tentação. Porque nos dá, por poucos minutos, a sensação de ser portador de uma informação valiosa que está sendo gentilmente dividida com os outros. Na verdade, está-se exercitando uma pequena maldade, não prevista no Código Penal. Fofocas podem provocar lesões emocionais. Por mais inocente ou absurda, sempre deixa um rastro de desconfiança. Onde há fumaça há fogo, acreditam todos, o que transforma toda fofoca numa verdade em potencial. Não há fofoca que compense. Se for mesmo verdade, é uma bala perdida. Se for mentira, é um tiro pelas costas." (Martha Medeiros)

Polêmicas, balelas, inverdades, são os fatores que contaminam qualquer ambiente. Mas os fofoqueiros sempre estão prontos para atacar e em qualquer lugar. Aquele que faz fofoca geralmente quer se promover, quer atenção e se concentra na vida dos outros para satisfazer-se.
Geralmente sente o mau sentimento da inveja, é inseguro e precisa difamar o outro para obter sucesso. Isso ocorre muito em ambientes de trabalho. O fofoqueiro só precisa de oportunidade e já está ele, falando de um ou de todos.
Existem dois tipos de fofoqueiros: aquele que faz a fofoca, que faz a polêmica, solta o boato e aquele que escuta, é condizente e permite que a fofoca aconteça.  
Há uma diferença delicada entre um simples comentário e uma fofoca. Depende da intenção de quem fala e de quem escuta. O melhor é que saiba realmente para quem está fazendo o comentário. Uma interpretação errada dos fatos pode fazer com que você seja promovido a fofoqueiro.  Depende muito de quem ouve e como foi transmitida a mensagem.
Para evitar que informações se tornem fofocas, o melhor é não emitir opiniões sobre determinados assuntos que envolvam pessoas especificas. Ou seja, não emita opiniões sobre pessoas sem que elas saibam. Se for envolver o nome dos outros, o ideal é que eles estejam sabendo da sua posição ou até mesmo presentes no momento. É preciso ter maturidade o suficiente para não se importar também com os boatos que rolam sobre a sua pessoa.  E quando é no trabalho então, tudo fica mais difícil, mas se você tiver uma postura neutra, nada influenciará no seu andamento profissional.
Um administrador, por exemplo, não deve evitar que se colonize um clima de mentiras e fofocas dentro da empresa. Ele precisa conversar com todos da equipe, envolvendo cada um de forma individual, identificar o fofoqueiro e saber trabalhar com o comportamento deste sujeito, para que se elimine o problema.
Mas e quando a fofoca acontece aos redores de sua casa, ou seja, entre os vizinhos?  O melhor é não se deixar envolver pelos maliciosos de plantão. Começou o comentário sujo, interrompa; fale da natureza, conte uma piada, diga que precisa cuidar dos afazeres da casa, enfim, saia o mais rápido possível, antes que esteja envolvido. 
SEGURE A LÍNGUA! 
  
(Jhennifer Cavassola)

Achei uma mensagem interessante no livro "Em Busca da Autoconfiança, Estrutura Emocional de Aço - Marcio Kühne", segue:

Certa vez, um homem tanto falou que seu vizinho era ladrão, que o vizinho acabou sendo preso.
Algum tempo depois descobriram que era inocente. O rapaz foi solto, após muito sofrimento e humilhação, e processou o homem.  
No tribunal, o homem disse ao juiz:  
- Comentários não causam tanto mal...         
E o juiz respondeu:    
- Escreva os comentários que você fez sobre ele num papel. Depois pique o papel e jogue os pedaços pelo caminho de casa. Amanhã, volte para ouvir sentença!    
O homem obedeceu e voltou no dia seguinte, quando o juiz disse:  
- Antes da sentença, terá que catar os pedaços de papel que espalhou ontem!
- Não posso fazer isso, meritíssimo! - respondeu o homem - O vento deve tê-los espalhado por tudo quanto é lugar e já não sei onde estão!
Ao que o juiz respondeu:       
- Da mesma maneira, um simples comentário que pode destruir a honra de um homem, espalha-se a ponto de não podermos mais consertar o mal causado. Se não se pode falar bem de uma pessoa, é melhor que não se diga nada!           
MORAL DA HISTÓRIA:         
Sejamos senhores de nossa língua, para não sermos escravos de nossas palavras.

Beijos especiais da Mulher Diferente!!!