quarta-feira, 17 de setembro de 2008

À Bunda

Olha, desta vez você passou das medidas. Só não boto você para fora, agora, porque é a sua cara dar escândalo.
Estou cheia de você atrás de mim o tempo todo. Fica se fazendo de fofa, enquanto, pelas minhas costas, chama a atenção de todo mundo para meus defeitos.
Você está redondamente enganada se pensa que eu vou me rebaixar ao seu nível – o que vem de baixo não me atinge. Mas faço questão de desancar essa sua pose empinada.
Por que nunca encara as coisas de frente?
Fica parecendo que tem algo a esconder. Por acaso, faz alguma coisa que ninguém pode saber?Você é, e sempre foi, um peso na minha existência – cada papel que me fez passar... Diz-se sensível e profunda, mas está sempre voltada para aquilo que já aconteceu. Tenho vergonha de apresentar você às pessoas, sabia?
Por que você nunca encara as coisas de frente, bunda? Fica parecendo que, no fundo, tem algo a esconder. Por acaso, faz alguma coisa que ninguém pode saber? O que há por trás de todo esse silêncio?
Você diz que está dividida e que eu preciso ver os dois lados da questão. Ora, seja mais firme, deixe de balançar nas suas posições.
Longe de mim querer me meter na sua vida privada, mas a impressão que dá é que você não se enxerga. Porque está longe de ter nascido virada para a lua e costuma se comportar como se fosse o centro das atenções.
Bunda, você mora de fundos, num lugar abafado. Nunca sai para dar uma volta, nunca toma um sol, nunca respira um ar puro. Vive enfurnada, sem o mínimo contato com a natureza. O máximo que se permite é aparecer numa praia de vez em quando.
Não é de admirar que esteja sempre por baixo. Tentei levar você para fazer ginástica, querendo deixar você mais para cima, mas fingiu que não escutou.Saiba que você não é mais aquela, diria até que anda meio caída. E vai ter que rebolar para mexer comigo, de novo, da maneira que mexia.
Lembro do tempo em que eu, desbundada, sonhava em ter um pouquinho mais de você. Agora, acho que o que temos já está de bom tamanho. E, pensando bem, é melhor pararmos por aqui antes que uma de nós acabe machucada.
Sei que qualquer coisinha deixa você balançada, então não vou expor suas duas faces em público. Mas fique sabendo que, se você aparecer, constrangendo-me diante de outras pessoas, levarei seu caso ao doutor Albuquerque*.
Lamento, isso dói mais em mim do que em você, mas você merece o chute que estou lhe dando. Duplamente decepcionada. (Fernanda Young)
* A colunista refere-se ao cirurgião plástico Pedro Albuquerque, de São Paulo.


Só a Fernanda Young mesmo pra narrar um texto inteligente como esse. Afff minha bunda sempre chamou muito atenção. Então era apelidos por toda parte, no colégio, no trabalho, na academia, na rua... Um dia um cara que eu nunca tinha visto na vida, veio me perguntar na academia se eu só malhava bunda. Fiquei pasma e respondi: - claro que não! Alias, você me ver malhando bunda? Pois é caro leitores, só faço exercicios de leve com ela, porque o medo é grande de ficar uma melancia rsss. Mas ainda bem que a lei da gravidade ainda não chegou, está toda redonda e em cima. O maridão que o diga rsss.

17 comentários:

canseidexuxu disse...

A-D-O-R-O os textos da Fernanda Young! Sempre leio quando dá!

Beijos!
Xu

elane rebello disse...

adoreiii!!seu blog é demais,vou linká-la!!bjss

Cyntia Taborda ") disse...

Caraaambaaaa!mtu bom o textoo!
hehehehehehe

tah com medo de virar a mulher melancia eh/
ahauiahauhaiuahuahiaua

bjaaooo flor ;*

Cyntia Taborda ") disse...

aah eeehh!
tbm acho que um dos povos mais ricod em dialeto eh o baiano!!!
;)
tem dicionario proprio,praticamentee
hehhehehe

Talles Borges e Borges Moreira disse...

Adorei o texto, haha
Muito bom produzido,
Vou pesquisar mais sobre ela
E sobre sua bunda, posta uma foto pra comentarmos rsrs, bjaum amore
Saudade daqui!

instantes e momentos disse...

como sempre, ótimo teu blog.
Gosto daqui.
maurizio

LiLi disse...

R: gostei sim amiga
adorei a planilha, mto obrigada.
agora me falta assiduidade, mas aos poucos vou administrando o meu tempo.
voltarei para ler o post e comentar
beijos!

*Nati* disse...

Olá, te encontrei no blog da minha amiga Allyne House.E gostei do que li.Empinada foi demais.
Seu blog está radiante.

bjus

teaguentanosalto disse...

huahauhaua adoreeeeeeeeei o texto!
beijos querida!!!
L.

Taynar disse...

hahahahhahahahahahaha
A tal da paixão nacional, né?

Beijos, moça

Tatah Marley's Confissões disse...

nunca li os textos dela, esse é o primeiro, mais já tiro meu chapéu!
x)

Nem Li disse...

Muito bom esse texto!!!

Inside Me disse...

oh minha fia, ceda um poquinho pras pobres criaturas que a natureza não foi assim tão "generosa" hahahahaha, eo maridãoa gradece \o/ haha, bjs amore, amei o texto, aliás textos ;]

♥ Dany ♥ disse...

Perfeito o texto. Realmente a Fernanda Young é muito inteligente. A pessoas tendem a falar mal da postura da Fernanda ...
Mas, normalmente essas pessoas não são Inteligêntes.
BjOoO

deh disse...

hum... vou fazer esses ajustes que tu sugeriu no meu blog, sim, só vou fazer outra hora que só passei pra postar comentar...

ei, lê a "ode à bunda dura" da ailin aleixo

adoro!!

bjuuu

O Sibarita disse...

Rapaz não brinque não! Tu é doida é fia? kkkkkkkkk

Aqui na Bahia como você sabe tem cada Negona do balaio grande que Valha-me Deus Nosso senhor! kkkkkk

Hummm kkk um balaio grande é um balaio grande para ninguém colocar defeito...

E quando essas criaturas passam de fio dental então.... aiaiaiaiaa kkkk

bjs
O Sibarita

Mary West disse...

Este texto é muito bom mesmo, um sopro de independencia feminina! :D